quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Oposição de Apodi se une para aumentar ainda mais a maioria de Fátima Bezerra no segundo turno da eleição.



Nesta quarta-feira (17), o deputado estadual reeleito Souza Neto (PHS) esteve abraçando o grupo político apodiense quer declararam apoio neste 2° turno à candidatura da senadora Fátima Bezarra (PT)  ao governo do estado do Rio Grande do Norte.

A comitiva apodiense composta pelo presidente da câmara municipal de Apodi, ver. Genivan Valera (PC do B), o presidente do diretório municipal do PHS em Apodi/RN, Bruno Carvalho e demais vereadores e lideranças da oposição apodiense apresentaram várias demandas para a senadora, uma vez sendo eleita governadora, irá lutar por essa agenda.

Uma das demandas em questão inclui a reabertura da Maternidade Claudina Pinto e melhorias no Hospital Regional Hélio Morais Marinho, além de outros pontos para o benefício da população Apodiense.

Com a oposição de Apodi toda unida, iremos aumentar cada vez mais a maioria de Fátima e Haddad, tanto aqui, como no estado”. Declarou Genivan Varela.

terça-feira, 16 de outubro de 2018

[Felipe Guerra]: Prefeito, vice-prefeito e vereador reafirmam apoio à Fátima Bezerra no 2° turno



O Diretório Estadual do PSB, anunciou, neste sábado (13), apoio à candidatura ao Governo do Estado da senadora Fátima Bezerra (PT). O anúncio foi feito na sede do partido, em Natal, pelo seu presidente, o deputado federal Rafael Motta, e contou com representações de 70 municípios.

Apesar de existir um entendimento nacional entre os partidos, essa é uma escolha com motivações locais. Conheço Fátima e nós defendemos muitas bandeiras juntos, em Brasília. Além disso, a cada discussão interna, na legenda, o apoio à sua candidatura saía mais fortalecido. Os socialistas querem dar esse voto nela”, disse Rafael.

O presidente do Diretório Municipal em Felipe Guerra/RN, prefeito Haroldo Ferreira (PSB) esteve presente na sede do partido em Natal/RN, acompanhado do vice-prefeito Salomão Gomes (PR) e do presidente da Câmara Municipal de Vereadores, ver. Pedro Cabral (SDD)





segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Álvaro Dias e Antônio Jácome acompanham Carlos Eduardo na carreata de Bolsonaro


O prefeito de Natal, Álvaro Dias (MDB) fez o social na carreata de Bolsonaro ontem em Natal, ao lado do candidato a governador Carlos Eduardo Alves (PDT).

Os dois estão estremecidos desde o resultado das urnas.

Álvaro, embora não declare de público, culpa o empenho do ex-prefeito e de sua mulher Andreia na candidatura da vereadora Nina Souza (PDT), o que teria contribuído fortemente para a derrota de Adjuto Dias (MDB), candidato a deputado e filho de Álvaro.

Porém, como política tem seus altos e baixos, Álvaro apareceu…

Quem também apareceu foi o deputado Antônio Jácome (Pode), candidato a senador e derrotado nas urnas de 7 de outubro.

No palanque da coligação PDT/MDB/DEM/Pode, só um candidato foi reeleito: o deputado federal Walter Alves (MDB), que até agora não apareceu nem se pronunciou sobre o segundo turno.

Pai de Walter e derrotado nas urnas, o senador Garibaldi Filho (MDB), que seria o grande puxador de votos para Carlos Eduardo, já declarou ao Blog que sua participação no segundo turno será “nenhuma”.

Certus: Segundo pesquisa, Haddad se mantém na liderança no RN

O instituto Certus divulgou há pouco pesquisa de intenção de votos para presidente da República no Rio Grande do Norte.
Assim como aconteceu no primeiro turno, Haddad (PT) continua na frente de Bolsonaro (PSL).
Mas vamos combinar que o RN é um universo mínimo diante do eleitorado brasileiro, e a dianteira de Haddad em nada altera o cenário nacional, que segundo todas as pesquisas, a ponta liderança folgada do candidato do PSL.
Eis os números de hoje no RN:

Atenção Felipe Guerra!



domingo, 14 de outubro de 2018

PSB do Rio Grande do Norte anunciou apoio à eleição de Fátima Bezerra.


O PSB do Rio Grande do Norte anunciou, na manhã deste sábado (13), apoio à candidatura ao Governo do Estado da senadora Fátima Bezerra (PT). O anúncio foi feito na sede do Diretório Estadual do partido, em Natal, pelo seu presidente, o deputado federal Rafael Motta, e contou com representações de 70 municípios.

Apesar de existir um entendimento nacional entre os partidos, essa é uma escolha com motivações locais. Conheço Fátima e nós defendemos muitas bandeiras juntos, em Brasília. Além disso, a cada discussão interna, na legenda, o apoio à sua candidatura saía mais fortalecido. Os socialistas querem dar esse voto nela”, disse Rafael.

O deputado federal reeleito, que preside o PSB no RN, referiu-se às representações dos 70 municípios que foram pessoalmente ao partido manifestar apoio à Fátima Bezerra. São prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e lideranças municipais que chegam para somar na eleição da senadora como governadora do Estado.

Fátima Bezerra disse que estava muito à vontade em caminhar ao lado do PSB. “Este partido tem uma história de luta em defesa da democracia. Temos muitas afinidades, muitas bandeiras em comum. Inclusive, já era para estarmos juntos desde o primeiro turno. O apoio do PSB fortalece a nossa caminhada rumo à vitória”, falou Fátima.

O anúncio contou com a presença da senadora eleita Zenaide Maia (PHS), dos deputados estaduais Ricardo Motta (PSB) e Carlos Augusto Maia (PCdoB) e do vereador de Natal Franklin Capistrano (PSB), além das lideranças dos municípios representados.

domingo, 7 de outubro de 2018

Relembre a ordem de votação na urna eletrônica

Neste domingo (7), os eleitores vão às urnas escolher o novo presidente do Brasil, os governadores dos 26 estados e do Distrito Federal. Também serão escolhidos os 1.059 deputados estaduais das assembleias legislativas e 24 deputados distritais, 513 deputados federais e dois terços, ou seja, 54 senadores (que ficarão os próximos oito anos no Congresso).
A ordem de votação sofreu uma pequena mudança este ano em relação ao pleito de 2014, quando o primeiro voto foi dado para o deputado estadual. A mudança decorre da Lei nº 12.976, de maio de 2014, que alterou o parágrafo 3º do artigo 59 da Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997) .
Ordem de votação
O eleitor escolherá primeiro o deputado federal (quatro dígitos). Depois, será a vez de votar para um deputado estadual (cinco dígitos), dois senadores (três dígitos), um governador (dois dígitos) e, por fim, o presidente da República (dois dígitos).
Ao digitar os números, aparecerão a foto, o número, o nome e a sigla do partido do candidato. Se as informações estiverem corretas, aperte a tecla verde Confirma. Para o cargo de senador, o eleitor deve fazer a operação duas vezes.
A urna eletrônica também tem a tecla Corrige, que permite ao eleitor mudar o voto caso detecte algum erro.
A Justiça eleitoral disponibilizou um simulador de votação para o eleitor praticar e não se confundir no dia da votação.
Voto na legenda
Nos casos de deputado federal e estadual, o eleitor pode votar no partido, sem escolher um candidato específico. Neste caso, é preciso apertar dois dígitos (números do partido). Antes da confirmação do voto, a urna apresentará a informação do respectivo partido e mensagem alertando ao eleitor que, se confirmado o voto, ele será computado para a legenda.
Voto nulo e em branco
Há opção de anular o voto, nesse caso, basta votar em um número inexistente – que não seja de nenhum candidato ou partido – e confirmar.
Para votos em branco, há uma tecla específica na urna eletrônica.
Os votos nulo e em branco não são considerados válidos, ou seja não entram na contagem para escolha de um candidato, são usados apenas para estatísticas.
Cola eleitoral
Para facilitar e dar agilidade à votação, a Justiça Eleitoral sugere que o eleitor leve para a cabine de votação a cola eleitoral, em papel, com os números dos seus candidatos. Celulares não são pemitidos na cabine de votação.
Para serem eleitos chefes do Poder Executivo já no primeiro turno, os candidatos a presidente e os governadores precisam receber mais da metade dos votos válidos, excluídos brancos e nulos. Caso isso não aconteça, será realizado um segundo turno, em 28 de outubro, entre os dois que obtiverem maior votação.

Governo gasta 20% do Orçamento com pessoal


Os gastos com a folha de pagamento da União mais que dobraram nas últimas duas décadas. As despesas com pessoal chegaram a R$ 297,6 bilhões em 12 meses até julho deste ano. Em 1997, esse gasto era de R$ 143,7 bilhões, segundo valor já atualizado pela inflação do período. Aumentos reais de salários, criação de novas vagas no serviço público e avanço das aposentadorias estão por trás desse crescimento, que levou a folha a ocupar o posto de segunda maior despesa do Orçamento federal.
No ano que vem, os gastos com pessoal devem somar R$ 325,9 bilhões. Isso significa que a cada R$ 5 aplicados pelo governo federal, R$ 1 vai para salários e benefícios. Como mostrou o Estadão/Broadcast, apenas aumentos e reajustes já aprovados pelo Congresso Nacional levarão a um crescimento de R$ 15 bilhões nessa fatura.

Presidente do TSE diz que eleitores podem confiar nas urnas eletrônicas


A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, disse neste sábado (6) que os eleitores podem confiar no sistema de votação do país.
O recado que eu passo aos brasileiros é que amanhã teremos eleições em clima de tranquilidade, com confiança em nosso sistema eletrônico de votação e de transmissão de dados”, afirmou, após uma cerimônia para a verificação de assinaturas eletrônicas do software das urnas.
O evento de hoje é mais uma etapa na linha da absoluta transparência do sistema eleitoral vigorante no país. Com minha palavra de confiança: Confiança, esperança e o desejo de um excelente voto a todos”, disse Rosa.

Eleições 2018: Temer diz que não existe caminho seguro fora da constituição


Em pronunciamento divulgado na internet, o presidente Michel Temer  afirmou que não existe caminho seguro fora da constituição, às vésperas da eleição  em uma mensagem destacando a importância do voto e da democracia, O presidente também disse que depois das eleições é preciso continuar a busca pela pacificação do país.
Temer  falou sobre harmonia e respeito durante as eleições. Disse também que é preciso ter tolerância com o voto  de pessoas que pensam de forma diferente e pediu para  que o eleitor vá votar em paz consigo mesmo. O pronunciamento do presidente Michel Temer também foi  em comemoração ao aniversário de 30 anos da Constituição Federal completados nesta sexta-feira.